Retrospectiva (pessoal) 2016! O que fiz de bom?

E que ano, este 2016, hein? Confesso que, desde a partida de David Bowie, em janeiro, todo dia acordava e olhava para o noticiário com apreensão. Eu tenho um app do jornal The Guardian no celular e, várias vezes, neste ano, acordei e dei de cara com notícias de cair o queixo. Me dava (dá) medo. Parece que muita gente boa nos deixou, muita coisa ruim aconteceu (e segue acontecendo), e a gente tantas vezes fica sem saber o que fazer.

menu-boteco

Diante disso, e de tantas mudanças no macro e no microcosmo, resolvi focar no trabalho. Não por recomendação de político nenhum (you know...), mas por minha vontade e desejo, mesmo. Mergulhei de cabeça no trabalho e nos estudos para me segurar ante as incertezas deste ano.

Principalmente, econômicas, mas também pessoais. Como trabalho ainda na área de comunicação, acompanho de perto o nosso mercado diminuir e enxugar custos. Perdi a conta de quantos amigos ficaram sem emprego formal, sem freelas. Quantas pessoas deixaram o jornalismo por outras profissões. Eu mesma, há tempos me especializo cada vez mais em comida e menos em notícia.

O foco muda, e tudo bem. Nem é um lamento, é mais uma constatação.

Sigo escrevendo e cozinhando, que é o que eu sei fazer de melhor. E sigo acreditando que há sempre espaço (e procura) por trabalho de qualidade. Aqui agradeço, pois, às parcerias bacanas deste ano: Trip Editora, UOL, Casa e Comida, Menu e tantos outros clientes, grandes e pequenos, que confiam no meu trabalho. Isso já é um enorme presente.

Dia Mundial da Alimentação (DMA)

Voltei a estudar, comecei meu Mestrado na USP e conheci tanta coisa nova. Novamente, fui convidada para dar aula no Dia Mundial da Alimentação, na minha amada Faculdade de Saúde Pública. Conheci gente bacana, gente chata, gente incrível. Fiz novos amigos, fortaleci amizades e entendi que meu lugar, mesmo, é pertinho do conhecimento.

Na vida pessoal, chorei, sorri, dei meus pulos. Descobri uma força interna que nem sabia que existia. Fiz yoga, tomei café bom, encontrei pessoas maravilhosas, vi minha filha crescer e aprender a falar e correr e pular, acompanhei os avanços do meu pai no combate ao Alzheimer, brinquei com a minha sobrinha, fiz minhas pesquisas, comecei a escrever vários livros (e não terminei nenhum – rá!), e tô aqui, caminhando, sempre em frente, sorrisão quando dá. Melhor ser alegre que ser triste, não é?

Fui colecionando pequenos momentos bons: o café com um amigo, o elogio da professora durona, o almoço com as amigas do coração, um arco-íris depois da chuva, a cerveja com o amigo-irmão de longa data, um Hallooween improvável e mágico, a (re)descoberta da espiritualidade.

Para fechar este ano e dar início a uns dias merecidos de recesso, divido com vocês algumas coisas que marcaram 2016 para mim. Comida, claro, principalmente. Mas comida para a alma também. Espero que seu 2016 tenha sido bom, e que 2017 seja ainda melhor!

Vem comigo para minha retrospectiva “instagram” de 2016 (aproveita e segue aí @lumastrorosa):

Café bom

puracaffeinaA Gisele, do Pura Caffeína, além de uma querida, fornece alguns dos melhores cafés da cidade. O catucaí amarelo do Sítio São José, de Jesuânia, Mantiqueira (MG), microtorrefação Pereira Villela, foi meu café do ano. As edições especiais, como este aí da foto (Wolff Café), também entraram na minha xícara. Conheça o trabalho da Gi, vale muito!

 

Empanadas da La Guapa

laguapapinheirosPaola Carosella está com tudo, sempre. Este ano, além de brilhar no Masterchef, também abriu nova unidade de sua casa de empanadas La Guapa em Pinheiros, pertinho de casa. Não preciso dizer que estou viciada. Favoritas: frango com legumes e pucacapas – cebola caramelizada com queijo. E olhe que eu nem gosto tanto assim de cebola. Vai lá, pede o combo com salada e seja feliz.

 

Frutos do mar do Taioba Gastronomia

taioba-gastronomiaViajar para o litoral norte de São Paulo é uma paixão antiga. Este ano consegui escapar algumas vezes até Boiçucanga. Estando ali, sempre – sempre – passo no Taioba Gastronomima, do chef Eudes Assis. Comida caiçara fresquíssima, com técnica e ingredientes de primeira. A caldeirada é um sonho. Eu gosto de todos os pratos que misturam muitos frutos do mar. O restaurante fica no sertão de Camburi, pertinho de Boiçucanga. Vá e experimente tudo o que seu apetite permitir.

O renovado amor por lámen

lamen-hiraFaça chuva ou faça sol, um lámen é sempre ótima pedida. O macarrão ensopado japonês caiu no gosto do paulistano este ano: várias casas abriram na cidade, dando aquela gourmetizada (nem sempre bem-vinda) a este prato nipônico. Conheci o Hirá Ramen Izakaya, que abriu na Fradique, e curti. Mas confesso: gosto mesmo é do Porque Sim, na Liberdade – que, aliás, foi capa do Paladar com outro lámens tradicionais, em matéria minha, lá nos idos de 2009. Pra você ver que meu amor por lámen é antigo.

A felicidade de descobrir as PANCs

pancsVocê sabe o que são PANCs? As chamadas “plantas alimentícias não-convencionais” viraram moda entre cozinheiros descolados. Tendências à parte, as PANCs são um tesouro em qualquer país, aquelas plantinhas que nascem em todo lugar e que a gente nem sabe que é comida. Entendi e provei algumas dessas preciosidades em caminhada com a querida Neide Rigo, que acabou virando expert no assunto. Ela promove passeios guiados por São Paulo, em grupos pequenos, para explorar as plantinhas da cidade. Conheça o blog da Neide, o Come-se, e fique por dentro.

A vontade imensa de deixar a casa em ordem

mariekondo-livroIsso é inédito aqui, gente! Hehehe. Sempre fui considerada, hum, ãhn, bagunceira. Mas as más línguas podem ficar surpresas, pois este ano eu despertei para o desejo de ter uma casa arrumada. Limpa, sempre, claro. Mas não só limpa: arrumada, mesmo. Marie Kondo me inspira. Ainda não consegui este objetivo, mas é meta para 2017. Conheça o trabalho desta expert japonesa em arrumação.

 

Estudar, estudar, estudar

origemdasespeciesJá mencionei que adoro estudar? Este foi o ano de ler de tudo e, ainda assim, li menos do que gostaria. Clássicos, contemporâneos, literatura, nutrição, comida, poesia, tudo entrou na lista. Sim, eu gosto de poesia – me deixa. 🙂 Dois queridinhos entraram para minha estante este ano: Darwin e seu “A origem das espécies”, numa edição lindíssima de capa dura e letras douradas, e Harold McGee com o ótimo “Comida & Cozinha”, numa edição econômica leve e prática, que adorei.

A inclusão de pequeninas viagens aqui dentro do Brasilzão

holambraTivemos folga no Carnaval deste ano e demos um pulo até Holambra, a cidade das flores, no interior de São Paulo. Eu amo viajar. Muito mesmo. Mas com a situação econômica do país ~tensa~ (pra dizer o mínimo), há tempos não consigo fazer viagens maiores. Isso é problema? Não, isso é oportunidade – de conhecer cidades incríveis aqui mesmo, no Brasa. Além de Holambra, passamos um fim de semana em Boiçucanga e outro em Atibaia. Ficou faltando conhecer o Capril do Bosque, em Joanópolis. Quero repetir a dose em 2017 e visitar vários lugares novos. Se for a Holambra, almocei no The Old Dutch – comida holandesa – e prove vários doces deliciosos da Zoet en Zout.

Encontro com a espiritualidade

josephcampbellDeixei este por último também para deixar uma mensagem para você: conecte-se. Quem me conhece sabe que respeito todas as religiões, pois entendo que os deuses, em sua essência, são todos a mesma coisa: amor. Não me sinto, porém, conectada a nenhuma religião formal, pois os dogmas me repelem. No entanto, este ano me senti muito conectada com a natureza, o respeito a tudo o que é vivo, a vontade de ser uma pessoa melhor e fazer o bem – tudo isso sabe o que é? Linguagem divina. Ter fé é importante e meus pequenos rituais me ajudam a ficar ligada ao meu tempo, às pessoas que me circundam, à maravilhosa natureza que devemos preservar sempre. Para mim, espiritualidade é isso: amor e respeito a tudo o que vive. Toda a vida é sagrada.

Que em 2017 você possa se reconectar com sua essência, com a bondade, o carinho, o amor e tudo aquilo que transforma o mundo num lugar melhor para se viver. Respeitando as diferenças e promovendo o amor, jamais a guerra.

Que 2017 seja um ano de ação, amor e coragem. <3

deixamolhar

beijo grande e até lá,

Luciana

2 comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *