2017, o ano da ação

Escritório organizado para receber 2017. Foto: Lu Mastrorosa
Escritório organizado para receber 2017. Foto: Lu Mastrorosa

Como você começou o seu novíssimo 2017? Eu comecei entre amigos, em Curitiba, de vestido listrado de branco, vermelho, azul. Comendo lentilhas e costelinhas ao molho barbecue, tomando cerveja artesanal local, bebendo espumante. Entre amigos e amores, abraçando quem mais amo neste mundo, sentindo a energia vibrante de um Ano Novo começando. Isso me deixou feliz, sorridente, alegre. Mas também pensativa, com vontade de acelerar os processos e começar hoje, já, um monte de coisa nova e diferente.

Assim que voltei a São Paulo, organizei meu micro escritório e fiz minha listinha para o novo ano (na minha agenda de papel, porque eu amo). É ali que trabalho, escrevo, estudo, planejo meu dia e minha vida. É ali que minha filhota vê a “mamãi” no computador. Importante, pois, que seja um espaço agradável e bonito – com “bom astral”, como bem definiu minha amiga Jacque.

Todo mundo faz suas listinhas de ano novo, promessas e desejos. Eu adoro esta época do ano justamente por isso: a possibilidade de zerar, começar de novo, traçar novas metas, sair daqueles rumos antigos e encontrar sentidos mais verdadeiros.

Não importa quão desafiador e louco tenha sido 2016: permita-se a chance de começar e recomeçar quantas vezes quiser ou precisar.

A minha lista de desejos para 2017 inclui coisas simples:

  • cuidar mais da alimentação (porque, sim, trabalhar com comida engorda! Hehehe)
  • fazer exercícios físicos (só yoga não está dando conta dos excessos)
  • meditar todos os dias (ajuda muuuito a encontrar foco no turbilhão que é viver em SP e trabalhar como jornalista)
  • cozinhar sempre que possível (porque amo, porque é saudável, porque é das melhores coisas desta vida)

Simples, né?

Além disso, desde o ano passado, criei uma tradição: encontrar uma palavra que defina o ano vindouro.

Para 2016, a palavra foi “mudança”. Para 2017, escolhi “ação”.

Funciona como um mantra, uma palavra de conforto para aqueles momentos de “pare o mundo que quero descer”. É uma forma de manter o foco e encontrar sentido quando a rotina aperta.

Minha lista também inclui, claro, os desejos de sempre: saúde, amor, prosperidade e presença. Estar perto de quem amo vem sempre em primeiro lugar, mesmo sendo um pouco workaholic e envolvida em mil projetos.

Amor é a base de tudo. Que em 2017 a gente possa amar e ser amado como gostamos e como merecemos. Feliz Ano Novo! <3

4 comentários

  1. Ultimamente tenho andado bastante descrente dos jornalistas e das matérias que leio na internet, em razão de conteúdo e, principalmente, da escrita. Eu vejo muitos erros gramaticais, vírgulas erradas e outros problemas do gênero na maioria dos textos e matérias jornalísticas. Enquanto estou lendo qualquer texto, não consigo evitar de notar esses detalhes e acabo, infelizmente, formando um juízo de valor sobre o escritor/jornalista autor da matéria. Hoje encontrei um texto seu na UOL sobre chás (que particularmente sou muito fã, adoro, tomo todos os dias, e sempre estou acompanhada de um enquanto leio os infinitos livros de direito que tenho de ler rsrs) e me encantei e identifiquei com seu estilo de escrita e de opinião. Adoro cozinhar, comida, bebidas e cultura em geral.

    Divagações à parte, gostaria de parabenizar seu trabalho, seu blog e seus textos. Com certeza tornarei-me uma leitora assídua de seus textos e de suas matérias. Encontrar seu trabalho me deu um ar de esperança nesse mar de produções que encontramos pela internet hoje em dia. Só tenho de te agradecer (rsrs)! Parabéns, mais uma vez!

    • Olá, Mariana! Agradeço pelo comentário e pelo carinho. Às vezes a gente escreve e é tudo tão distante que, quando recebo um comentário como o seu, fico muito feliz de saber que tem alguém do lado de lá. 🙂 Beijo grande, volte sempre

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *